FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

As mais novas vítimas da falência da política de segurança pública do governo Sartori/MDB, são os policiais da DPPA de Pelotas. Desde o início dessa semana, com a interdição judicial do presídio regional de Pelotas, as celas da Delegacia de Pronto Atendimento da cidade começaram a ser ocupadas por presos. A lotação máxima estabelecida na cidade, é de até 4 presos por cela. A DPPA conta com apenas duas celas pequenas que não possuem espaço para higiene pessoal dos detentos, tampouco espaço reservado para mulheres. Caso não seja tomada, de imediato, nenhuma medida efetiva, em breve os presos terão que ser custodiados em viaturas da brigada militar, que seriam retiradas do policiamento ostensivo cotidiano.

Essa situação coloca em risco a integridade física dos(as) policiais e da população que procura a delegacia para ser atendida. O espaço não conta com a mínima estrutura para a permanência dos presos e para garantir a segurança dos policiais. Em outras Delegacias já houve tentativas de fuga que resultaram em ferimentos de agentes. A possibilidade de isso acontecer em Pelotas é real.

A situação, que já se tornou uma rotina nas Delegacias da capital, da região metropolitana e da região carbonífera, agora chega ao interior do estado com toda força. Esse é o resultado previsível da política desastrosa do governo Sartori/MDB na área da segurança pública, particularmente na administração do sistema prisional gaúcho. Já perdemos a conta das promessas de ampliação das vagas no sistema penitenciário, com a construção de novos presídios e ampliação dos já existentes. O presídio de Canoas levou anos para ser inaugurado e ainda não funciona com sua capacidade plena. As soluções apresentadas são motivos de piadas, como a reativação do ônibus-cela, chamado de Trovão Azul. Chegamos ao final do governo e o problema das delegacias com celas lotadas, que no primeiro ano do mandato foi justificado como temporário, se agrava cada vez mais. O Rio Grande do Sul passou a ser citado como mal exemplo de política de segurança pública, com matérias especiais em telejornais do centro do país, mostrando presos algemados, durante dias, em viaturas da polícia. Esse é o cartão postal apresentado pelo governo Sartori/MDB.

UGEIRM orienta policiais a ajuízar ação de desvio de função

A direção da UGEIRM está orientando todos(as) os(as) agentes da polícia civil, que exercerem a função de carcereiros, ficando responsáveis pela custódia de presos nas delegacias, que ajuízem uma ação por desvio de função. O departamento jurídico da UGEIRM está ajuizando ação em nome dos associados, com essa finalidade. Para tal, basta acessar o link http://www.bergamaschi.adv.br/noticia_completa.php?id=73 e fazer o download da documentação necessária.