FEIPOL-SUL

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES POLICIAIS CIVIS DA REGIÃO SUL

Um Inspetor, da delegacia de homicídios de Viamão, foi baleado nesta terça-feira (28), quando participava da Operação Order, que teve como objetivo a repressão contra crimes patrimoniais. O Agente, atingido de raspão no olho, foi socorrido e se encontra internado no Hospital São Lucas, da PUC/RS, em Porto Alegre. O diretor da UGEIRM, Pablo Mesquita, esteve no hospital nessa manhã e, em contato com os médicos, recebeu a notícia que o colega passa bem e se encontra em recuperação. Este é o segundo caso, em menos de 1 mês, em que um policial civil é ferido no exercício das sua funções. No início desse mês, um policial foi ferido durante um assalto em Canguçu.

Em abril desse ano, O policial civil Leandro de Oliveira Lopes foi morto, quando participava do cumprimento de um Mandado de Prisão no Vale do Caí. Na ocasião, o sindicato questionou os procedimentos da polícia durante as Operações Policiais. A UGEIRM cobrou do governo do estado, que fosse feita um ampla discussão com a instituição sobre a realização das operações policiais, afim de evitar riscos desnecessários aos policiais. Infelizmente, o governo não se pronunciou, além das lamentações habituais. Desde lá, já tivemos outros casos de policiais feridos durante o exercício da sua função. É fundamental que essa discussão seja aberta imediatamente e que os procedimentos sejam revistos.

Não é possível que o governo esteja esperando mais uma morte de policial para tomar alguma providência. O presidente da UGEIRM, Isaac Ortiz, cobra a abertura dessa discussão por parte do governo. “Nossas vidas têm valor. Não podemos aceitar que um policial seja baleado durante a atividade policial e isso seja tratado de forma banal. Temos o exemplo do Rio de Janeiro, onde os policiais se tornaram verdadeiros alvos vivos para os criminosos. Somente em 2017 foram 134 policiais assassinados naquele esstado. Vamos esperar que isso se torne rotina no RS também?”.